As coisas que eu nunca te disse:

Não sei definir o que eu sinto e demonstro o contrário do que queria. Tudo por aqui é uma bagunça. Nunca soube como reagir, mas sempre me importei. Nunca esqueço daquela noite que tu entrou no bus e me fez carinho no rosto enquanto passava no corredor,  eu só precisava ter sorrido, não fiz nada.

Te admiro. Te agarrei feito louca naquele na última vez, foi porque fiquei feliz quando te vi. Podia ter tido mais paciência, nunca tenho. Só consigo ver as coisas com clareza quando to distante, parece desespero.

Quando eu fugi era medo sim, quando a gente se ignora e não se fala eu me sinto invisível. Sempre acho que a culpa é minha.

Me escondo, fico tentando ser “esperta” e me comparo o tempo todo com as outras pessoas, isso me atrapalha, te mostrei o pior de mim? Eu só queria parecer “legal” e segura do que eu sou. Mas ninguém tem que “parecer” ser nada. Não saber o que tu pensa é assustador.

Acho que tu já viu da vida muito mais do que eu, sinto que cresci um pouquinho só de ter tido por perto por alguns momentos. Cada curtida no facebook era uma alegria, eu esperava por isso, mas não sabia o que fazer.

Eu levo tudo muito a sério, descobri que sou muito dramática. Vivo me explicando e queria não precisar fazer isso. Já escrevi outras vezes e guardei, algumas coisas deixam de fazer sentido em alguns dias.

Eu não sei muito sobre amor, o que eu achei que sabia não parece estar muito certo. Desperdicei todas as chances, pensei mil vezes em ir falar contigo, isso tudo nunca sairia da minha boca em ordem.

Espero não ter tomado teu tempo, fica bem. :)

eu sinto que me perdi um pouco de mim. não consigo me definir, to descobrindo tantas coisas. tive medo sim e fugi feito criança. me senti pequeninha, encolhida. de tudo que tu já viu e já fez, de tudo que tu já conhece, por que ia me querer? eu não entendi, eu não acreditei. pode não ter sido tão sério assim mas pra mim tudo sempre é enorme, eu sempre sinto mais. 

Ta liberada a gargalhada, mas eu preciso mesmo desabafar!

Aviso: eu não escrevo bem, mas escrever ainda é a melhor forma de dizer tudo sem se atrapalhar. E eu sou cheia de frescura né.

Eu fico assim quase estática sem dizer muita coisa porque não sei bem como reagir, ou no que acreditar daquelas coisas que a gente se disse. Eu não sei ler teus pensamentos e me perco nos meus. Eu tentei, do meu jeito torto, demonstrar o que eu sinto, ah sei lá, acho que a gente não se entendeu. Acontece que quando tu quis eu também quis e, todas as vezes foi assim. E se eu entendi tudo errado tá tudo bem, ninguém tem culpa, hahaha.

Não é mais timidez ou qualquer um dos meus medos bobos. É que parece que as nossas conversas são sempre iguais e que eu que sempre fico me escondendo. E que nada muda porque eu sou sempre assim igual e entediante!!  

 Pode não ser nada do que eu vou dizer, mas se eu não disser, morro de arrependimento, de novo.

 Quando lembro de algum momento, me causa no mínimo um sorriso e aí tá tudo bem. Vai ver daqui a uns anos eu vou lembrar de novo, rir mais um pouco e esquecer todas as vezes que eu me preocupei por não ter te dito essas coisas.

Mas eu percebi que eu não sou dos joguinhos e das indiretas. Eu queria tudo claro, um sim ou não. Tá! Não é tão sério assim, também queria saber levar tudo de uma forma leve, sem ter que digitar uma carta quilométrica me explicando ridiculamente e QUE TU NEM VAI LER ATÉ AQUI, porque vai dar preguiça. Hahaha. Nem sei bem o que to dizendo por que as frases não me vem em ordem, tenta entender.

Parece que coloquei na cabeça que podia ser muito bom se desse certo, nem eu sei por que levo as coisas tão a sério, ah vai, eu me encantei, já deve ter acontecido contigo algumas vezes.

E quando a gente gosta de alguém quer que a pessoas corresponda, aí parece que fica se esforçando pra parecer mais legal (ou menos boba, no meu caso) pra pessoa se encantar também e tudo acontecer. Mas nada é mágico assim, e nem por isso é ruim. Ou eu que ainda sou um pouco infantil?!

É que eu acredito mesmo nessas coisas bonitas da vida e sempre esperei que acontecessem comigo, taí o erro, esperei, sempre espero. Das historinhas incertas que eu tive até aqui, nunca quis ser só mais um beijo numa festinha.. mais uma guria afim e, é o que eu sempre acabo sendo, me irrita, me cansa. Não sofro o tempo todo com isso, mas dói. E eu podia, pelo menos, me divertir sem culpa né?! (lembrando: eu não estava bêbada no show do Malta e tava bem felizinha as  e pouco quando te mandei aquela mensagem no face, Hahaha).

Se tu leu até aqui obrigada, mas também já deve tá me achando louca, chata, complicadinha e dramática, eca! (é pq eu acho).

 Não faz mal, eu to aprendendo a ser e fazer as minhas coisas sem pensar demais no que todo mundo vai achar, ou no que alguém espera de mim. Tá sendo bem bom, mas eu ainda me preocupo terrivelmente com o que tu entendeu sobre mim.

Toda vez que volto no texto acabo colando algo a mais em alguma parte, melhor parar por aqui. Só precisava dizer isso tudo e acho que disse que o que precisava. Não espero que as coisas mudem se esse texto chegar até ti, é que eu sempre acho que faltou a minha parte, o meu interesse, que eu podia ter feito mais, que eu podia ter reagido diferente..

Se achar muita besteira não dá bola. E, desculpa tomar o teu tempo.

A gente se vê por ai, e eu vou morrer de vergonha depois disso, hummmmmmm. Hahahaha.

Se cuida, beijo.

Édina M.